Matthew 16-ESV-Bible Reading / Study Notes

v1-4: As the Lord’s journey to Jerusalem is about to begin; the beginning of Jesus’ final months of ministry; He makes clear statements about hypocrisy, about false doctrine, about real commitment.Os fariseus, buscando um sinal (como em 12.38-42), não entendem os sinais dos tempos (contraste Esth 1.13), e não têm nenhum conhecimento real da verdade de Deus. Jesus descreve estas pessoas como” más e adúlteras”, desleais a Deus.Jesus deixou-os.;”Ele não quer passar horas infrutíferas discutindo com aqueles que não têm interesse em segui-lo. Ele não lança pérolas aos porcos. Ele não temia nenhum homem, mas às vezes evitava controvérsias desnecessárias.

v5: o incidente dos discípulos esquecendo-se de trazer pão é transformado em uma oportunidade para ensinar.A vida é espiritual, porque somos pessoas espirituais, e podemos aprender constantemente os caminhos de Cristo.

v6: Beware of false doctrine, believed and promoted by the religious leaders.

v7-8: como em 15.16, os discípulos não têm fé e compreensão. Precisamos de um conhecimento real da verdade espiritual, e de uma fé real que obedeça a essa verdade.

v9-10: Jesus poderia fornecer pão para eles; que é a lição simples da alimentação de 5000 e depois 4000. Jesus não está falando sobre pão.

v11-12: Jesus está ensinando-os sobre falsos ensinamentos dos fariseus e dos saduceus. Isto é” levedura”, algo que pode ser em pequena medida, mas vai fermentar (ou envenenar) todo o pão. Uma pequena falsa doutrina vai longe.Andew Wilson afirma que, sempre que há discussão sobre o significado da Escritura, Cristo sempre afirma que o problema é com o mal-entendido das pessoas, não com a falta de clareza na Bíblia (inquebrável, Capítulo 8).

v13-28: Aspectos do discipulado;

v13-20:; quem é Jesus, Lucas 9.18-20;

v21-23:; o que Jesus veio fazer, Lucas 9.22;

v24-28:; compromisso com Jesus, Lucas 9.23-27.V13: a menos que tenhamos uma compreensão e apreciação adequadas da pessoa de Jesus Cristo, qualquer serviço será sem valor.

v14: opiniões mistas, que é o que esperamos.

v15: o que realmente importa; ” mas e você?”Contrast John 21.25.

v16: the right confession.

v17: a verdade sobre Jesus Cristo é revelada por Deus, ver 11.27; 1 Cor 2.9-10. Tendo recebido a verdade sobre Cristo, somos realmente abençoados.V18: Enquanto Jesus fala de si mesmo, ele introduz “minha igreja”, um novo desenvolvimento crucial. Os discípulos judeus devem tornar-se” cristãos”, seguidores de Jesus Cristo. Além disso, os gentios devem compartilhar as bênçãos com os judeus, EF 3.6. Comentários de Tim Keller: “Cada grande coisa nova é sem precedentes – até que aconteça “(alcançar o Ocidente).Este desenvolvimento agora tem a bênção de Cristo e a promessa sobre ele; o pior que o inimigo atira à igreja não vai superá-lo. A verdadeira Igreja de Jesus Cristo não pode ser destruída, compare Dan 2.44 (que se refere a um futuro Reino mundial, em vez da própria igreja). “A igreja é o movimento de Jesus na terra “(Matthew Frost, Director Executivo da Tearfund).Pode-se dizer que Pedro não é conhecido como o fundador da Igreja em Roma. A visão de que Pedro instituiu o cargo de papa não encontra apoio do NT. Nada em atos ou nas epístolas sugere isso.

v19: as chaves do reino dos céus, algo distinto da Igreja; compare João 20.23, onde Jesus dá autoridade aos Doze. Também aqui o Senhor está ‘ordenando’ seus discípulos para servir depois dele, usando frases comuns aos rabinos; ” tudo o que você amarrar … o que quer que percas…”No que diz respeito à Igreja, as ‘chaves’ são o anúncio do evangelho de Cristo; através dessa mensagem o destino eterno dos homens e mulheres é determinado; ver 28.18-20.V20: o Senhor revelou muito em poucas palavras, mas estas coisas ainda não devem ser declaradas, veja 17.9. Depois da ressurreição e, especialmente, do Pentecostes, a mensagem de Cristo deve ser declarada.

v21: ver 17.22-23; 20.17-19. “A partir desse momento,” Veja Lucas 9.51, quando a viagem para Jerusalém começa. Cristo Explica as verdades sobre si mesmo, 13.18, 36; Marcos 4.34; ele não as diz apenas.Os principais fatos sobre sua crucificação e ressurreição, sem os quais não há evangelho; mas através desses eventos é sofrimento real para o Filho do Homem. Seguindo o Pentecostes, esta mensagem é proclamada.Jesus viaja para Jerusalém, ver 19.1; 20.17, 29; 21.1, uma versão mais Curta dos capítulos finais de Lucas (Lucas 9-19), mas ele tem que morrer em Jerusalém, Lucas 13.33.V22: os Doze lutam para compreender as coisas que Jesus diz; Ver atos 1.6. Eles têm uma expectativa diferente da restauração do reino a Israel. A repreensão que Pedro Recebe aqui contrasta fortemente com a sua confissão em v16-17; vemos como o coração humano é instável e mutável.

v23: Devemos ter a mente de Cristo, tanto na compreensão como na atitude. A alternativa a ter a mente de Cristo é pensar como simples homens, 1 Cor 3.3; a sabedoria humana é oposta à mente de Cristo.V24-25: a mente de Cristo é a atitude do auto-sacrifício; isto tem a ver com a escolha; porque nós tomamos a cruz e o seguimos. Lucas 14.27 (“urso” AV) significa o mesmo.

v26: a loucura de tomar outra opção; mesmo o maior que o mundo pode dar não é nada comparado com conhecer Cristo, e viver para ele.

v27: a promessa de recompensa; Cristo, o rei vindouro, trazendo a sua recompensa com ele, é 40.10.V28: o Filho do Homem provou a morte por nós; através da fé em seu nós escapamos da morte; para o crente judeu há a promessa de ver Cristo em seu reino. As promessas de Dan 2.44, e a expectativa de atos 1.6 serão cumpridas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.